NOTÍCIAS

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL TRARÁ MAIOR AGILIDADE ÀS OPERAÇÕES DO COMÉRCIO EXTERIOR

O presidente do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros de São Paulo – Sindasp, Valdir Santos, atribui o alto índice de 81,16% de declarações de importação liberadas no canal verde do Siscomex em até 24 horas em 2012, conforme dados da Receita Federal do Brasil - RFB, à atuação de despachantes aduaneiros capacitados no comércio exterior brasileiro. ”O mercado está começando a selecionar somente os despachantes aduaneiros bem preparados, por isso é importante investir cada vez mais na qualificação profissional”, afirma. 

Atualmente, cerca de 90% das operações de importação e exportação do País passam pelas mãos dos despachantes aduaneiros, responsáveis pelo cumprimento de todos os trâmites necessários para liberar as mercadorias nos portos e aeroportos brasileiros. “Para lidar diariamente com suas atividades, este profissional precisa ter sólidos conhecimentos em comércio exterior e legislação aduaneira”, afirma Valdir Santos. 

De acordo com ele, houve uma grande evolução do comércio exterior brasileiro, sendo que alguns procedimentos se equiparam a estrutura de países de 1º mundo. Sobre o número de declarações de importação liberadas em 24 horas, o próprio subsecretário de Aduana e Relações Internacionais da Receita Federal do Brasil, Ernani Checcucci afirmou recentemente que o resultado em 2012 é comparável ao das melhores administrações aduaneiras do País e a intenção é ter um número ainda maior de liberações em 24 horas.  

O presidente do Sindasp concorda e está otimista em relação ao desempenho do setor em 2013: “Caso não ocorram fatos impeditivos como greves, manifestações e operações-padrão, poderemos diminuir de 12% para 6% a porcentagem de mercadorias classificadas no canal vermelho, ou seja, que precisam passar por verificação física. Considerando que o número de vistorias em países de 1º mundo fica entre 3 a 5%, nosso resultado será altamente satisfatório”, diz Valdir Santos. 

Na avaliação do dirigente, “esta agilidade na liberação das mercadorias tem se revertido em maior custo benefício aos empresários, principalmente pela  redução no pagamento de armazenagem em todos os modais e no demurrage de contêineres, linhas de produção que operam com maior segurança full time e o cumprimento dos prazos previstos em contrato de exportação, principalmente drawback”. 

Os resultados obtidos se devem, na opinião de Valdir Santos, ao bom relacionamento mantido entre a categoria dos despachantes aduaneiros, os órgãos anuentes e os demais organismos do setor. “Há 10 anos realizamos intenso trabalho por meio do Sindasp, outros sindicatos da categoria no País e a Federação Nacional dos Despachantes Aduaneiros – Feaduaneiros, para atuar em parceria com a Receita Federal do Brasil, demais órgãos anuentes, a Escola de Administração Fazendária – Esaf e a Universidade Católica de Santos". Os representantes da categoria também participam dos mais relevantes eventos do setor no País e iniciativas apoiadas pela Organização Mundial das Aduanas – OMA, sempre em busca de soluções para o comércio exterior brasileiro. 

"Em 2013, pretendemos investir ainda mais neste profissional, para garantir um comércio exterior ágil e altamente competitivo. Valdir Santos ressalta ainda que os empresários devem procurar despachantes aduaneiros credenciados, e que façam o correto recolhimentos dos seus honorários, garantindo a manutenção de direitos e a qualificação profissional adequada. 

Valdir Santos
Presidente do Sindasp