NOTÍCIAS

SOCIEDADE CONHECE A IMPORTÃNCIA DAS UNIDADES ADUANEIRAS EM TERCEIRA EDIÇAO DE PROJETO QUE MOSTRA TRABALHO NAS ALFÂNDEGAS

A Receita Federal do Brasil – RFB mostrou ao cidadão como funciona o trabalho nas alfândegas. Para isso, realizou no dia 5 de julho de 2013 em diversas unidades e estados do País, a terceira edição do projeto “Conheça a Nossa Aduana”. 

Segundo o inspetor-chefe da alfândega da Receita Federal do Brasil em São Paulo, João de Figueiredo Cruz, essa iniciativa da RFB visa mostrar para a sociedade os locais onde atua e os tipos de serviços prestados pela Receita em prol da sociedade. “A aduana atua em defesa da economia nacional e da sociedade, tentando coibir e entrada irregular de produtos importados proibidos no país ou que serão exportados. A visitação às unidades aduaneiras é uma oportunidade única para que a sociedade em geral conheça um pouco mais o que a Receita Federal faz em seu benefício”.

Em São Paulo, mais de 130 pessoas puderam conhecer os trabalhos executados na Inspetoria de São Sebastião, na Alfândega do Porto de Santos e na Alfândega de São Paulo, que compreende o Porto Seco Integral, em São Bernardo do Campo e o Serviço de Controle de Remessas Postais Internacionais - Serpi, nos Correios, localizado na capital paulista.

No Porto Seco os visitantes conheceram as atividades desempenhadas pelas equipes de fiscalização de cargas e a rotina do armazém. No Porto de Santos, o foco do evento foi o funcionamento da alfândega, bem como a visita ao Museu de Produtos Contrafeitos, que reúne produtos falsificados apreendidos pela Receita Federal. Em São Sebastião foi possível conhecer os trabalhos de repressão desempenhados pela inspetoria, além da visita ao porto e à lancha Leão Marinho.

No Serpi, os visitantes assistiram uma apresentação de servidores da Receita que trabalham no recinto, onde explicaram como é executado o trabalho, conheceram o local, tomando conhecimento da parte operacional (fiscalização de remessas postais, com foco no contrabando de produtos falsificados e combate ao tráfico de drogas), tendo ao final, a apresentação de um dos instrumentos que a receita utiliza para dar cumprimento ao seu papel fiscalizatório: Grace, uma cadelinha de faro, que demonstrou como ela faz para achar as drogas que são ocultas nas encomendas.

“Nos Correios, mostramos o trabalho que fazemos. Lá a fiscalização é um pouco diferente do que ocorre nos portos secos, pois lidamos, dentre muitas ações, com a retenção de encomendas que não podem entrar ou sair do país”, comentou João de Figueiredo Cruz.

Atualmente, a aduana brasileira tem funções de regulação econômica e tarifária; de proteção da indústria nacional e da própria sociedade, impedindo a entrada de produtos que fazem mal à saúde pública e ao meio ambiente; de proteção ao patrimônio histórico e cultural, e de defesa comercial e do consumidor.

A abertura à visitação das dependências aduaneiras da Receita Federal ocorre duas vezes ao ano: em janeiro, mês em que se comemora o Dia Internacional da Aduana, e em julho.


Texto: Débora Luz
Edição: Lenilde De Léon

 



Em todas as unidades os visitantes assistiram a um vídeo de apresentação de boas vindas do secretário da RFB, Carlos Alberto Freitas Barreto, após, puderam observar o vídeo da Organização Mundial das Aduanas - OMA, preparada especialmente para este evento pela TV Receita.