NOTÍCIAS

TERMINAIS DE CARGAS AÉREAS EM QUATRO AEROPORTOS JÁ FUNCIONAM 24 HORAS

A Secretaria de Aviação Civil - SAC informou que os órgãos públicos responsáveis pelo processo de liberação de cargas aeroportuárias estão funcionando durante 24 horas, todos os dias, nos aeroportos de Guarulhos (SP), Viracopos (SP), Manaus (AM) e Galeão (RJ) desde. A medida foi definida em reunião da Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero) no último dia 18.

Em 2012, esses quatro aeroportos responderam por 76% de toda a carga aérea movimentada no País. Guarulhos liderou, com 291 mil toneladas. Campinas, Manaus e Galeão movimentaram, juntos, 476,9 mil toneladas no mesmo período.

De acordo com a SAC, a mudança aumentará o ganho no tempo médio e no custo de liberação de cargas. "A Conaero vai monitorar ainda a implementação da ação, para análise da demanda e das necessidades específicas de cada aeroporto. A perspectiva é que o funcionamento 24 horas seja replicado em outros aeroportos conforme o volume de movimentação de cargas", explicou Juliano Noman, secretário de Aeroportos da SAC, em nota.

A mudança não prevê novas contratações. Haverá somente alteração do horário de trabalho dos agentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Ministério da Agricultura, Pesquisa e Abastecimento (Mapa), da Receita Federal, da Polícia Federal, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e da Infraero.

A SAC também informa que iniciou no último dia 3, em parceria com a lnternational Air Transport Association (IATA), os órgãos anuentes e demais instituições que atuam nos aeroportos, a implementação do Projeto Piloto de Cadeia Logística de Carga Aérea Segura no Aeroporto de Guarulhos.

O objetivo é realizar a inspeção da carga fora do aeroporto e garantir que a partir daí ela permaneça segura. "Com a Cadeia Logística de Carga Aérea Segura é possível aliviar a infraestrutura dos aeroportos, facilitar e agilizar o embarque de cargas, que terá seu processamento no simplificado com garantia dos requisitos de segurança", cita a nota da SAC.

Fonte: Estado de São Paulo